MIONE STORE

Alinhar todas as diretrizes e características da marca chinesa Xiaomi com a tropicalização de uma loja brasileira foi um processo muito bom de poder participar. Sendo a primeira revenda autorizada no Rio de Janeiro, não poderia deixar de ser uma loja viva, convidativa e que ainda expressasse ponto a ponto a alma da marca.

João Dreilich, arquiteto

Foto da loja com ilha à frente em marcenaria branca e tampo em madeira clara com planta ao centro. Atrás o balcão de checkout em marcenaria branca e letreiro com as letras mi da marca Xiaomi em laranja. Acima ar condicionado piso-teto pintado em laranja.

O projeto da primeira revenda autorizada da Xiaomi no Rio de Janeiro exigia um esforço de alinhamento das características da marca (que são bem marcantes no mundo todo) com um toque brasileiro, tropical. Atender à principal demanda do cliente, de ter muito espaço de mostruário de produtos, nunca ficou para segundo plano.

 

As cores laranja e branco deveriam ser as mais presentes por toda a loja, uma vez que compõe a paleta principal da gigante chinesa. O cinza em conjunto com a madeira clara fariam os arremates necessários sem interferir com os tons anteriores. O piso, de madeira mais escura, faria o contraponto, aquecendo e dando ares mais tropicais ao interior.

Foto da loja com ilha central à frente em marcenaria branca, tampo em madeira clara e planta ao centro. Piso em madeira. Atrás mobiliário em marcenaria branca com nichos de fundo branco e painel canaletado em madeira clara com ganchos e produtos. À esquerda mobiliário de checkout em marcenaria branca.

Para espaço de mostruário, foram colocados três painéis canaletados com ganchos além de um mobiliário de nichos (próximo ao balcão de checkout), um móvel com rodízios (para acesso ao local abaixo da escada) e prateleiras com cremalheiras, um balcão para exposição de celulares e pequeno estoque com chaves e uma ilha central também para exposição de produtos menores ou para atendimento ao cliente. Há ainda dois tablados que fazem a composição da vitrine.

 

Na ilha central foi colocada uma planta da espécie Dracena reflexa (nome popular: pleomele verde) que se adapta muito bem a ambientes com pouco luminosidade. A colocação da planta serviu para dar ao ambiente uma atmosfera ainda mais tropical e viva, além de criar um ponto focal, de cor totalmente diferente do restante, bem ao centro da loja.

Foto do balcão de celulares em marcenaria branca e tampo em madeira clara. Acima, um letreiro luminoso com imagem de celular.

Em termos de iluminação, preferimos manter os tons bem neutros com a temperatura a 4.000 K (simulando a luz natural) para não interferir nos produtos. Ao mesmo tempo, fizemos alguns pontos de destaque, como a ilha central, o balcão dos celulares e o móvel de nichos, com spots apontando diretamente para os produtos.

 

Plafons de LED foram espalhados pela loja garantindo uma boa iluminação do interior e, de quebra, cria um destaque à noite. Nas vitrines spots direcionáveis de LED permitem uma flexibilidade maior na exposição de produtos com o foco da iluminação podendo ser alterado conforme a necessidade dos produtos expostos.

 

Sobre o balcão de checkout e atrás de uma das vitrines, pendentes laranjas e brancos fazem uma brincadeira com as cores da marca e distraem a visada de quem está fora do interior da loja, mantendo a atenção nos produtos da vitrine. As lâmpadas utilizadas foram bulbos com filamentos de LED bem quentes e que quase não iluminam, destoando das demais fontes de luz, mas trazendo um pouco mais de aconchega ao interior.

Foto da loja. Ao centro ilha em marcenaria branca com tampo em madeira clara e planta ao centro. Atrás, painéis canaletados em madeira clara com ganchos e produtos pendurados.

Buscamos atender todas as necessidades do comércio exigidas pelo nosso cliente, alinhar o “dress code” da Xiaomi numa pegada mais tropical sem abusar em materiais e revestimentos caros. Mobiliários simples, eficientes e que permitem a exposição de uma ampla gama de produtos por toda a loja também foi um pedido do cliente e que não desviamos desse objetivo.

 

Mantemos toda a área de exposição nas paredes e mesmo com a ilha central as circulações grandes permitem que cadeirantes circundem toda a loja.

 

Esse projeto engloba não só a parte física da arquitetura como a parte psicológica do cliente. Como ele vai entrar? Pra que lado seguir? Como chamar atenção para o interior? E nessa loja procuramos responder a essas e outras perguntas de uma forma eficiente e sem custos elevados.

ficha técnica_

nome do projeto: MiOne Store

equipe: João Dreilich

localização: Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

ano: 2019

metragem: 25 m²

fotos: Érico Tavares (Marcenaria Solution)

tem mais projeto por aqui_

conheça também o nosso blog_